Dica rápida: Como acessar um roteador invertido na rede, estando em outro barramento.

Muitos de nós que trabalhamos em provedores já passamos pela situação de ter um roteador com a porta LAN ligada no cabo de rede que vem da rua, fazendo com que o servidor de DHCP do roteador responda na rede do provedor, gerando diversos problemas para os outros clientes. Nesses casos, quanto antes a origem do problema for descoberta, melhor. Para isso podemos usar o cliente de DHCP do Mikrotik vinculado à interface de rede onde o roteador invertido se encontra. É necessário desativar a obtenção do gateway (default route), evitando conflito com a rota padrão pré-existente, além de não obter o servidor de DNS nem NTP. Vamos supor que o roteador está ligado na rede da interface ether2, use o seguinte comando:

Continue lendo “Dica rápida: Como acessar um roteador invertido na rede, estando em outro barramento.”

Roteamento: Rotas estáticas

Agora que você já aprendeu o que são e para que servem as máscaras, no artigo introdutório sobre TCP/IP, vamos aprender como funciona o mecanismo de roteamento. Quando duas redes separadas precisam se comunicar, usamos um roteador para fazer o serviço de encaminhamento de pacotes de dados, entre uma e a outra. O roteador é um equipamento que tem no mínimo duas interfaces de rede e se comunica com duas ou mais redes. Ele é capaz de receber pacotes de uma rede e encaminhar para a outra, e vice-versa, se estiver configurado para tanto. Note que aqui não estou tratando de roteador sem fio, ou qualquer outro que faça uso de NAT, e sim de roteador tradicional de pacotes.

Continue lendo “Roteamento: Rotas estáticas”