Roteamento: Rotas estáticas

Agora que você já aprendeu o que são e para que servem as máscaras, no artigo introdutório sobre TCP/IP, vamos aprender como funciona o mecanismo de roteamento. Quando duas redes separadas precisam se comunicar, usamos um roteador para fazer o serviço de encaminhamento de pacotes de dados, entre uma e a outra. O roteador é um equipamento que tem no mínimo duas interfaces de rede e se comunica com duas ou mais redes. Ele é capaz de receber pacotes de uma rede e encaminhar para a outra, e vice-versa, se estiver configurado para tanto. Note que aqui não estou tratando de roteador sem fio, ou qualquer outro que faça uso de NAT, e sim de roteador tradicional de pacotes.

Continue lendo “Roteamento: Rotas estáticas”

Roteamento: Introdução

Esse artigo é o primeiro de uma série sobre rede TCP/IP e roteamento. Nele vou introduzir alguns conceitos de rede, de endereçamento e de máscaras.

Para que dois computadores (ou dispositivos) comuniquem-se em rede, usualmente utiliza-se o protocolo TCP/IP. É uma forma que os computadores tem de conversarem entre si. Esse protocolo funciona através de um sistema de endereçamento numérico. Cada computador tem que ter um endereço, ou seja, um número diferente do outro. Esses números são representados no formato de quatro octetos separados por ponto, por exemplo: 192.0.20.1. Esses octetos são números que variam de zero 0 a 255, o que dá 256 números. São chamados de octetos por que 2 elevado a 8 é igual a 256. Como são 4 octetos de 256, temos 256 * 256 * 256 * 256 = 4.294.967.296 (aproximadamente 4 bilhões) de combinações possíveis. Os endereços vão de 0.0.0.0 a 255.255.255.255 em IPv4.

Continue lendo “Roteamento: Introdução”