A evolução dos CMS

Em 2002 criei um site, em parceria com Aderino França, chamado IlheusAmado. Usei o PHPNuke como sistema de publicação, que praticamente era o único disponível. Como o próprio nome indica, era feito na linguagem PHP, que era a mais popular para aplicações web. A essa altura se usava PHP ou Perl. Ah, tinham os famigerados CGI, às vezes feitos em C.

Depois de alguns anos o PHPNuke passou a ter muitos problemas de segurança, e volta e meia haviam notícias de sites que usavam ele e foram raqueados. No final de 2004, pesquisando alternativas descobri o Xoops, que era um fork do PHPNuke. Com a ajuda de alguns scripts migrei a base de dados para ele. Fui feliz por mais um tempo.

Mais adiante o Xoops já não atendia tão bem. Em 2007 pesquisei um pouco mais e descobri o Drupal. Migrei mais uma vez. Usei o Drupal por um bom tempo. O que mais me incomodava com ele é que tinha coisa demais. Ele queria ser tudo, um verdadeiro middleware.

Eis que apareceu o WordPress. Inicialmente eu não gostei muito dele. Era preciso configurar muitos arquivos para deixá-lo funcional. À medida que ele foi amadurecendo e ficando mais automático eu reavaliei e, em 2010, resolvi migrar mais uma vez. Dessa vez não migrei o banco de dados. Mantive o site antigo com o Drupal, como um histórico e criei um novo com o WordPress.

Uma grande vantagem do WordPress era o seu sistema anti-spam Akismet. Outra, a sua extensa lista de plugins e temas. Tenho usado até hoje e estou satisfeito. Já experimentei diversos outros CMS, como o Mambo, Joomla, Xaraya, Typo3, Concrete5, Jaws e o WordPress foi o que melhor se adequou às minhas necessidades. Caso as suas sejam diferentes, outro CMS pode ser mais adequado pra você. Sugiro que consulte a tabela comparativa em http://www.cmsmatrix.org/matrix/cms-matrix

À propósito, o ilheusamado.com.br está fora do ar mas retornará em breve. Enquanto isso você pode ver como era em: http://web.archive.org/web/20151023024411/http://www.ilheusamado.com.br/

A evolução dos CMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *